Biografia

Mário Bentes

Autor de fantasia, realismo mágico, terror, horror e ficção científica.

Nascido em Manaus (AM), em 1984, Mário Bentes sempre demonstrou interesse pela leitura e escrita, mas começou a cultivar o desejo de escrever suas próprias histórias depois de ler, na infância, os livros A cidade muda, de Eduardo Amos; Rolando na duna, de Manoel Cardoso; e Vavá, entre o medo e a coragem, de Jair Vitória.

Consolidaram tal desejo alguns clássicos nacionais lidos na adolescência, como Miranda e o Bem-te-vi, de Regina Vieira; Entre a espada e a Rosa, de Marina Colasanti, e os conhecidos títulos da série Vaga-Lume, com destaque para O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida.

Ainda mais jovem, começou escrevendo contos de gêneros policiais e de suspense, em referência a autores como Agatha Christie e Stephen King. Hoje suas maiores inspirações são o norte-americano Ernest Hemingway, o colombiano Gabriel García Márquez e o argentino Jorge Luis Borges.

Completam a lista de referências o português José Saramago e os ingleses Alan Moore, Neil Gaiman – os dois mais conhecidos pelas obras em quadrinhos – e China Mièville. Já diversos contos e microcontos publicados. Suas obras autorais são A terra por onde caminho e Minhas conversas com o diabo.

Carreira de editor

A partir de 2012, Bentes inicia sua jornada como editor, ao começar a estudar o mercado com profissionais do meio ao mesmo tempo em que escrevia A terra por onde caminho, seu primeiro livro.

No fim de 2014, após sua participação na Bienal Internacional de São Paulo, decide que é a hora de lançar um de seus maiores projetos de vida, a Lendari. Hoje Grupo Lendari, a marca possui ainda os selos Casa Literária, Callenda e PULP Comics.


Toda noite eu ouço as orações dos personagens que crio para os contos e romances.
Na perspectiva deles, eu sou deus criador de tudo o que existe.

Mário Bentes